domingo, 28 de outubro de 2012

Conexão treino e trabalho

Hoje, domingo, é dia de eleições em algumas cidades do país, mas não aqui na minha cidade, precisamente em São caetano do sul, estado de São Paulo. Bom, como tenho dito, tempo é algo que não tenho muito, se eu quiser investir em treinamento tenho que me adaptar a minha rotina, e foi exatamente o que eu resolvi fazer neste dia. Como é um domingo normal na cidade, eu acabei sendo escalado para trabalhar neste domingo de muito calor, e bota calor nisso. Essa semana eu tinha treinado apenas um dia, então tive uma ideia: ir correndo da minha casa até o meu trabalho, um caminho que tem uma distância de 4km. Pois bem, acordei cedo, vesti a minha roupa e assim 6:30 da manhã comecei o meu treino rumo ao trabalho.


A intenção não era correr para conseguir um bom tempo, mas ir em um ritmo leve, vendo duas avenidas que durante a semana estão lotadas de carros e pessoas, mas neste domingo apenas alguns carros. Não tive nenhuma dificuldade neste treino, corri sem preocupação com carros. Os primeiros  2km da Avenida Kennedy eu passei em dez minutos, depois na Avenida Goias fechei os outros 2km com um final de treino em 21:30 segundos. Este treinamento fez parte da minha preparação para a corrida do próximo domingo, no centro histórico de São Paulo, onde irei correr 5km da "corrida sem preconceito". Chegando ao trabalho tomei aquela ducha e estava assim pronto para trabalhar. A vida é assim, aproveitando as oportunidades, pois se não me adaptasse a essa conexão treino-trabalho ficaria o domingo sem correr, só que graças a Deus, corri, me preparei e agora bora me treinar durante a semana para a corrida da semana que vem!.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Pagando o preço do treinamento

Nós corredores sabemos o quanto é importante o treinamento nos intervalos das corridas para podermos nos aperfeiçoar e melhorar a nossa desempenho nas provas. O problema é que nós vivemos em dias em que as coisas estão muito aceleradas, onde temos que trabalhar, estudar, cuidar da família, pagar contas e outras tantas coisas, nos levando a viver um ritmo tão forte ao ponto de muitas vezes nos faltar motivação para treinar ou na maioria das vezes tempo de qualidade para poder fazer aquilo que gostamos. A grande pergunta que fica é  se estamos de fato dispostos a pagar o preço para alcançarmos nossos objetivos, ultrapassar barreiras e romper limites ? Lembre-se, tudo na vida tem um custo, tem um preço a ser pago para assim poder ser conquistado!


Eu quero falar aqui como tem sido a minha rotina e o preço que eu tenho pago para poder treinar, e espero que ajude você a se motivar a correr e a treinar com muita dedicação. Pois bem, eu trabalho o dia inteiro e ainda vou para a faculdade a noite, então queria lhe dizer que o tempo que sobra para mim treinar é apenas depois da faculdade durante a semana, então acabo sempre indo treinar sempre depois das 22:00, procurando treinar dois dias durante a semana e mais um dia no final de semana. Tem dias que chego cansado, tem dias que não tenho vontade e tem dias que esta muito frio, mas mesmo assim eu coloco meu tênis e vou correr. Hoje mesmo, estou aqui escrevendo no blog por volta da meia noite após uma sessão de treino onde corri 6km. Vou te dizer algo, vale muito a pena, pois acordo mais disposto para trabalhar, além de ter um desempenho muito melhor nas corridas.

meu local de treinamento durante a semana( Av.Kennedy-Sp)

Não digo todas essa coisas para me promover ou para mostrar que sou melhor do que alguém, longe disso, eu escrevi isso para poder te motivar a vencer aquilo que te impede de ter um numero de treinamento maior. Espero que essa minha rotina maluca te inspire a vencer seus contra tempos e seguir correndo. Sei que cada um paga um tipo de preço, onde alguns vão correr mesmo em tempos de chuva, outros correm durante vários dias na semana e ainda outros dormem poucas horas por dia para poder treinar. Eu deixei aqui a minha historia, agora lhe convido a deixar a sua, diga qual é o preço que você paga para poder ter um treino de qualidade. 




segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Corrida Santos Dumont

O mês de outubro foi o palco da minha segunda prova de 10km, e desta vez eu estava muita mais preparado, pois treinei mais vezes, melhorei a minha respiração e estava mais confiante para cumprir o desafio. A prova que escolhi participar foi a corrida Santos Dumont, que teve esse ano a sua nona edição, muito bem organizada, desde a inscrição até o término da prova, com a entrega dos kits e da medalha que achei muito bonita. O dia estava frio, tinha chovido bastante na noite anterior, mas mesmo assim o campo de Marte estava lotado de corredores empolgados para mais uma corrida. E para falar a verdade, muito melhor correr no frio do que no calor.


Minutos antes da largada eu me posicionei perto da fita de inicio, pois queria buscar um bom tempo nesta prova, ainda mais ao saber que era um percurso que não havia subidas e que seria uma boa prova para fazer bons tempos. Infelizmente tivemos um atraso na largada, pois tinha muito barro nos primeiros metros do percurso, e o atraso ao me ver atrapalha, já que você acaba sem saber o momento que sera liberado o inicio da prova. Quando a corrida começou eu larguei bem já me posicionando de uma forma que não iria atrapalhar ninguém e também não teria impedimentos como algum esbarrão sem querer. Os primeiros Kms foram para convencer a minha mente de que eu estava fazendo aquilo que gosto, pois no inicio o corpo leva um tempo para se acostumar com o ritmo da prova. Logo me vi correndo bem, sem aquela dor na barriga, sem aquela dificuldade de respirar, tudo por conta dos treinamentos nas semanas anteriores.


Algo que gostei bastante foi ver o pessoal da aeronáutica e exercito correndo junto conosco, com seus pelotões cantando musicas que me motivaram bastante durante o percurso. Com o passar de cada km eu ia me posicionando bem pelas longas retas do percurso, passando alguns corredores e melhorando o meu tempo, pois terminei a prova com 42:42 segundos. Acredito que poderia ter ido mais rápido, mas eu acabei não forçando muito o ritmo e nos momento finais faltou aquele tiro para passar com um tempo ainda melhor. Na minha avaliação final eu fiquei muito feliz com a prova realizada, e em relação ao tempo eu me surpreendi bastante comigo mesmo, o que me motiva a buscar melhorar a cada corrida disputada. No fim da prova uma mesa farta de alimentos para repor as energias e ainda poder ver alguns amigos formados nessa minha pequena trajetória no mundo das corridas.

domingo, 21 de outubro de 2012

Troféu Independência 2012

A minha estreia nas corridas de rua foi com os 10km do Troféu Independência, uma prova realizada no bairro do Ipiranga em São Paulo em pleno feriado nacional. A minha expectativa era alta, pois como disse no post anterior,a minha intenção era vencer desafios. Como um bom iniciante cheguei bem cedo para a retirada do kit e eu deixo aqui meus parabéns para a organização, pois tudo ocorreu de forma excelente e alguns minutos depois la estava eu em meio a outros corredores esperando a largada. Algo interessante que notei foi a interação dos corredores, já que a grande maioria estava com um sorriso no rosto, e sendo assim logo fiz algumas amizades com pessoas que veria em corridas futuras.


A largada ocorreu no horário correto, e assim eu logo cometi  um erro, querendo acompanhar o ritmo daqueles que estavam na frente passei o primeiro km abaixo do que vinha fazendo nos treinos, mas a partir do terceiro km uma forte dor começou na minha barriga, por conta de estar correndo acima do meu limite e estar respirando de forma errada. Por um momento achei que não completaria a prova e teria que desistir, mas então comecei a diminuir o ritmo da corrida e a respirar de forma melhor, ou seja, resolvi correr com a cabeça. A partir do quinto km a dor passou e eu pude retomar um ritmo mais alto e assim passei a me motivar outra vez, ainda mais ao ver uma multidão de pessoas atras de mim que lutavam também por um objetivo. Comecei também a aproveitar o percurso, aliás muito bom, tendo elevações com retas, descidas e no fim uma subida de tirar o fôlego.


A cada km vencido uma sensação de vitoria vinha sobre mim e ao olhar para o relógio pensei que poderia fechar a corrida em até 42 minutos, mas de repente veio a temida subida da rua Nazaré. A tal subida parecia ser infinita e ali foi uma verdadeira luta onde vi novamente outros corredores me passando, só que neste momento o que eu mais queria era acabar logo a prova. Vencida a subida, veio os últimos metros, e a cada placa que via que o fim estava chegando a forças iam aumentando, então dei um tiro final rumo a linha de chegada e consegui terminar a corrida em 45:31 segundos. O prazer de ter conseguido terminar a prova é muito bom, realmente nos sentimos vencedores. Em seguida fui buscar a minha medalha e o kit que eu gostei bastante. Bom, para a minha primeira corrida acho que fui bem, agora rumo aos próximos desafios...bora correr?

sábado, 20 de outubro de 2012

Corrida de rua - uma nova paixão

Vou falar um pouco de um esporte que conhecia há muito tempo, não dava muito valor e até achava um pouco inutil. Mas já fazem dois meses que o esporte que eu mais penso e busco acompanhar no meu dia a dia é a corrida de rua. Mas por que justo corrida de rua? Podem perguntar alguns, e assim eu logo vou explicar como surgiu uma paixão tão repentina por esse esporte. Tudo começou quando em uma segunda-feira eu cheguei para o trabalho e vi dois colegas de serviço contando a experiência que eles tiveram correndo em uma dessas competições, mostrando as fotos do domingo de diversão que tiveram nas ruas e os planos que eles tem para melhorar a performance de cada um deles. Pronto, por incrivel que pareça isso bastou para eu tentar me aventurar nesse esporte.


O grande motivo que me fez querer participar deste esporte é o fator "desafio", pois imagine só correr sem parar em um percurso de 10km. Pode até parecer pouco, mas pense novamente, não é um percurso de carro e sim um percurso que é feito correndo, eu disse correndo,rs. As corridas de rua são disputadas por milhares de brasileiros de todo o país que buscam como objetivo medalhas, dinheiro ou puro lazer e saúde. Nesses dias que estou correndo pude perceber como é saudável participar deste esporte e além disso correr se torna muito viciante, experimente. Existem vários percursos em todo o país, corridas de 5km, de 10km, de 15km como por exemplo a São Silvestre, além das desafiadoras meia-maratonas de 21km e maratonas onde seu limite é elevado ao extremo, pois são 42 km de corrida. Isso é um desafio não é mesmo?


Rapidamente resolvi que queria também participar das corridas que viriam a ser realizadas ao longo do ano e assim logo me inscrevi no Troféu da Independência que foi realizado no Bairro do Ipiranga e teve o famoso museu como paisagem. Mas para todo desafio, preparação é algo essencial, então comecei a treinar e para a minha surpresa já fui conseguindo correr 12 km, com muita dor claro, mas ainda sim com muita vontade de vencer esse desafio de 10km a cada corrida. Estarei constantemente colocando aqui os detalhes dessa minha nova aventura, até la me desejem sorte, e da minha parte eu os incentivo: bora correr?