sábado, 24 de novembro de 2012

Não bati meu recorde...e agora?

Não sei quanto a vocês meus amigos corredores, mas toda vez que eu vou correr, seja em um treino ou em uma prova eu fico sempre ligado no meu cronometro para saber como esta sendo a minha performance. Não que em todos os treinos eu tenha imprimido um ritmo forte apenas para ter um bom tempo, pois existem treinos em que corro na boa, mas mesmo assim ligado no relógio. Também tenho um caderno onde eu escrevo onde foi o meu treino, os km e o tempo em que fiz tal treinamento, assim desta forma consigo ter uma ideia de como tem sido a minha evolução em cada semana. Tudo isso para também chegar a alcançar um outro objetivo: fazer um ótimo tempo nas provas disputadas.


Acredito que muitos também buscam esse objetivo, buscando baixar os seus tempos nas corridas de 5 km,  10 km, meia maratona e maratona. Acredito que a grande maioria treina duro para bater tais metas, e apoio todo esse esforço, já que é muito gratificante terminar uma prova com um recorde pessoal. Parece que a sensação e gosto da vitoria é ainda maior quando baixamos o tempo, sim, parece uma luta contra o relógio, como de fato acaba se tornando. É  a sua luta contra o tempo. Mas nem tudo são flores, nem todos os dias alcançamos a nossa meta. Então o que fazer quando não batemos nosso recorde pessoal? jogar a toalha? ficar tristes? ou levantar a cabeça e se preparar para a próxima corrida?


Na ultima corrida que disputei, a Fila night run eu consegui um tempo bom, com 43 minutos os 10 km, mas terminei com uma sensação estranha, de objetivo não alcançado, pois queria fazer em 41 minutos. Então eu analisei todos os fatores e vi que foi um bom tempo, mas mesmo assim fica aquela sensação de que poderia ter feito mais. A grande pergunta é: devemos ficar tão preocupados assim com o tempo de prova? na minha opinião sim, mas com sabedoria, pois só podemos avaliar aquilo que é medido e somente assim podemos melhorar. Mas tome cuidado com as expectativas, não busque algo que você sabe que ainda não esta pronto, mas busque sim metas e objetivos, pois só se pode alcançar aquilo que se pode ver. Sonhe sim com vitorias, recordes alcançados, mas não fique se culpando caso não ter exito, não fique depressivo, pois tudo é um processo, assim com calma,treinamento e foco os resultados virão.

"Faça o seu melhor e deixe os resultados com Deus"




segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Gladiadores das ruas

Não temos duvidas que amamos este esporte, sim, como é bom correr por diversos minutos e quilômetros para depois sentir aquela endorfina percorrendo todo o nosso corpo, isso é realmente ótimo. Mas acontece que nem sempre é assim, tem dias em que você não quer sair de casa nem para andar, tem dias em que aquele desejo de correr simplesmente some, existem momentos em que não alcançamos nossos objetivos e não conseguimos bater aquele tão sonhado recorde. Todos estamos sujeitos a dias ruins, mas sabe o que é interessante? a grande maioria vence os dias ruins, veste o seu tênis para fazer aquilo que ama: correr. Em meio aos meus treinamentos e provas eu tenho visto pessoas darem o seu máximo, com olhos brilhando para alcançar os objetivos, este tipo de corredores eu os chamo de gladiadores, os gladiadores das ruas.


Cada corredor sabe o tamanho da guerra que tem que enfrentar para chegar ao topo, e antes que alguém pense diferente, o topo não é o primeiro lugar, mas o topo é conseguir derrubar o seu próprio gigante. Muitos correm com bolhas nos pés ou até mesmo com os dedos sangrando, mas mesmo assim não desistem. Outros enfrentam o forte sol esquentando a nuca, ou as pancadas de chuva, mas ainda assim não desistem, por isso repito, nós somos os gladiadores das ruas. Quando você pensar em desistir lembre-se do quanto você investiu para chegar até aqui, lembre-se do motivo que o fez começar a enfrentar as batalhas das corridas de rua. Antes que eu me esqueça, somos gladiadores por pagarmos valores tão altos para poder participar de tantas provas durante o ano. Essa é sua identidade corredor, você é um gladiador, pois bate recordes pessoais, enfrenta dores e os dias de preguiça. Sendo assim, para você gladiador eu desejo boas lutas, ou seja boas corridas, boas vitorias...gigantes ao chão gladiadores!

sábado, 17 de novembro de 2012

Treino - parque Celso Daniel

Bom galera, essa semana foi muito corrida, mesmo no feriado o tempo estava curto e acabei não treinando, então hoje eu não tive duvida, disse para mim mesmo que de qualquer maneira eu iria treinar, e olha, a disposição estava a mil por hora desde sexta feira. Eu moro aqui no grande ABC e graças a Deus tenho vários locais para treinar, além claro de poder fazer longões por diversas avenidas que ligam uma cidade a outra( claro, deve-se acordar cedo para isso). Hoje escolhi ir no parque Celso Daniel, na cidade de Santo André, que fica perto de casa, então fui na caminhada de 3 km até chegar no local, aproveitando para durante o caminho ir conversando com Deus.


Depois da caminhada cheguei ao parque e logo vi alguns rostos conhecidos correndo por ali, mesmo com um tempo estranho, nublado e em alguns momentos garoa, para logo em seguida sair um sol, sim isso aqui é São Paulo amigos. Relógio pronto, tênis amarrado e alongamento feito, me coloquei a correr por um circuito dentro do parque de 1 km e 200 metros, com muitas arvores ao redor, correndo por cima de serragem e alguns momentos por piso de cimento. O percurso tem longas retas, algumas curvas, uma subida e uma descida, perfeito para treinar. Ao longo das voltas eu vi gente indo e voltando, um cara correndo que participava de maratonas, outro treinando tiros, cada um buscando se aperfeiçoar. Terminei correndo 10 km e 800 metros, em um tempo de 56 minutos, pois fui para curtir o treino e o local, pois respirar um ar puro em plena São Paulo ta difícil. Desde já, convido os amigos que quiserem vir treinar no ABC, o melhor local para mim é o parque Celso Daniel, em Santo André. Bora correr?







domingo, 11 de novembro de 2012

Fila night run Sp

Neste ultimo sábado eu participei de uma prova inesquecível, onde todos os fatores ajudaram para fazer dela uma prova que ficara para sempre na minha memoria. Primeiro porque ela foi realizada a noite, o que já traz um diferencial, pois a maioria das corridas são aos domingos de manhã. Outro fator inesperado acabou sendo a chuva que caiu vinte minutos antes da largada, e foi muita chuva mesmo, que só foi parar nos últimos 2km de prova. Algumas críticas que tenho a fazer é em relação aos kits, pois o local de entrega foi muito longe de estação de metros ou trens, e além disso o kit pós prova foi fraco, contendo apenas algumas frutas e um Powerwade para tomar. Muito pouco por uma corrida que custou R$100,00.


A corrida como eu disse começou debaixo de muita chuva, mas a galera não desanimou, estavam alegres e motivados para a prova. O circuito foi no sambódromo do Anhembi, não havia subidas e sim um percurso que dava duas voltas por dentro do estacionamento do sambódromo e pela avenida ao lado, sendo essa a parte falha, pois deveria ter sido um percurso melhor distribuído pelas imediações. Eu comecei a correr com um colega, mas vi que ele estava em um ritmo mais lento, então apertei o passo no segundo quilometro e comecei  a melhorar a minha performance. Chegou um momento em que nós encontramos com os competidores que largaram depois, ai já não era mais possível saber quem estava na sua frente, quem estava atrás, pelo fato de se dar duas voltas no mesmo lugar. Havia também alguns pontos de alagamentos, onde a água batia na minha canela, o que eu curti muito, levando a prova a se tornar uma grande aventura.


Em meio ao percurso foram espalhadas caixas de som onde iam tocando diversas musicas para animar o pessoal. Depois de perder muito tempo acompanhando o meu colega(risadas) e com as poças de água eu comecei a tentar recuperar o tempo, pois via no meu relógio que estava tudo indefinido se eu poderia vir fazer um bom tempo. No clima refrescante, todo molhado eu me vi nos últimos 2km tentando vencer o relógio e no fim terminei a corrida com o tempo de 43:11 segundos. A principio fiquei meio decepcionado, mas avaliando as circunstâncias em que corri acabei vendo que foi sim um bom tempo. Além disso, terminei a prova muito bem fisicamente, e isso acredito que é por conta dos treinamentos, e cada vez mais percebo que treinamento é essencial para realizarmos uma boa prova.


domingo, 4 de novembro de 2012

corridas de novembro

Novembro chegou, e com ele diversas corridas para encher o calendário e esvaziar o nosso bolso, já que o preço da provas estão absurdamente caras mesmo com o aumento de corredores participando. Mas reclamações a parte em novembro eu escolhi duas provas para participar, são duas provas de 10km onde eu pretendo melhorar o meu tempo e quem sabe conseguir fazer abaixo dos quarenta minutos. Eis então as provas que irei correr em novembro:


A primeira corrida de novembro vai ser a Nigth run no dia 10 de novembro no sambódromo do Anhembi, onde a prova sera realizada a noite como o próprio nome já diz. É uma prova que estou com muitas expectativas, pois vou correr no horário da maioria dos meus treinos, então já estou acostumado a correr de noite, e bem, como não temos muitas provas noturnas no calendário essa é uma grande chance de disputar essa charmosa corrida. O percurso não tem subidas, a medalha e o kit são muito legais. O preço é salgado, são R$100,00 de investimento, mas acredito que vai valer a pena. Se você estiver inscrito, nos veremos la.


Para completar o mês eu irei participar da corrida promovida pela Coop, no municipio de Santo André, onde também irei correr os 10km. O local da prova é perto de casa e eu conheço muito bem o percurso, por isso já sei que esta prova vai ser dura e ira exigir muito de mim, pois existem varias elevações de subidas e descidas, mas tudo bem, o importante é vencer o desafio.Acredito que esta corrida vai estar lotada de corredores de toda São Paulo, e as inscrições para quem ainda não fez estão abertas, já que a prova ira ser no dia 25 de novembro. Bom, é isso, novembro tem essas duas provas para participar, espero ver algum colega blogueiro em alguma delas, e além disso os treinos continuam, pois sem treinos não tem como termos  uma excelente participação nas corridas.




quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Por um lugar ao sol

Todos aqueles que praticam um esporte estão sempre com um objetivo em mente, independente se o alvo parece ser grande ou pequeno. No nosso caso, na corrida de rua nossos alvos podem ser diversos. Você já chegou a perguntar para si mesmo o porque você corre? Muitos pensam que o vencedor é sempre aquele que chega em primeiro lugar, e isto não é verdade, pois os vencedores não são os mais rápidos, mas sim aqueles que nunca desistem, que nunca param, que com muito suor e esforço ultrapassam a linha de chegada, seja ela de 5km, 10km ou mais. O topo não é um lugar tão distante assim, o topo é onde você se satisfaz, onde você bate no peito e diz: "eu consegui".


Eu gostei muito dessa foto acima, onde o Marilson esta disputando o primeiro lugar com o queniano na corrida do circuito caixa em São Paulo. Observe que atras deles não tem ninguém, observe que os dois não chegam a olhar para traz, pois vencedores não olham para o que já passou, mas olham fixadamente para o alvo, repare que os dois corredores tem olhar fixo para frente. É esse o pensamento que devemos ter, independente se você corre para completar uma prova ou para melhorar o seu tempo. Não importa se você chega  bem ao fim de uma prova ou se arrastando, você é um vencedor porque decidiu lutar e romper os seus limites. Procure se inspirar naqueles que são bons, procure evoluir, não se acostume com o obvio. Procure estar em movimento, quem se movimenta sempre sai do lugar, sempre muda, sempre cresce.